Em artigo, publicado n’O Estado de S.Paulo, o Acadêmico Titular da Academia Paulista de Direito,  Desembargador Ney Prado, salienta que, apesar de seus defeitos, a Constituição  “representa um marco simbólico e importante na História do Brasil: o fim de um ciclo autoritário e o início de uma nova experiência democrática, que se pretende duradoura. Por isso, em seu 30.º ano de vigência, temos mais motivos para comemorar do que lamentar.” E adverte: “que não é a duração de um texto que afirma seu êxito político, mas sim a sua eficácia.”

Leia o texto integral aqui.