<< Sumário

RESUMO: Na estética brechtiana, a ideia de realismo não é uma característica puramente artística ou formal. Ela expressa em linguagem clara e efetiva a relação entre obra de arte e realidade. O conceito ou a sensação de realismo denota uma atitude ativa, interessada, experimental, subversiva – numa só palavra, científica – diante das instituições sociais e do mundo material. A obra de arte realista alenta e dissemina tal atitude, embora apenas de um modo plano ou mimético em um contexto de imitação tão-somente. ‘Realista’ é a obra em que atitudes realistas e experimentais são postas à prova, não só entre as personagens e suas realidades fictícias, mas também entre o público, a própria obra e, não menos importante, entre o autor e seus recursos técnicos e materiais. Como se poderá conferir neste artigo, escrito em homenagem a um pioneiro na análise da obra de Brecht, em que procuro defender o grande dramaturgo dos conservadores que sempre procuraram deslustrar seu extraordinário legado.

PALAVRAS-CHAVE: realismo, teatro épico, anticoletivismo, o movimento dramático, identidade.