Na década de 1990, o direito brasileiro passava por movimento de renovação e atualização.

Seja para se adaptar à nova ordem constitucional democrática, fundada em 1988, seja para adequar os parâmetros das leis brasileiras a influências internacionais, o Brasil criava suas leis de proteção ao Ambiente, ao Consumidor, renovava sua legislação processual, administrativa, e discutia a configuração dos novos códigos civil e processual.

A Academia Paulista de Direito participava ativa e intensamente desse movimento, por meio do trabalho de seus Acadêmicos e Acadêmicas, bem como promovendo encontros e debates com a comunidade jurídica.

Nas fotografias que se podem ver na página da APD, no Facebook, um encontro regional, com a participação das Faculdades de Direito da USP e da PUCSP, da Magistratura, do Ministério Público e da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo, bem como do Movimento do Ministério Público Democrático, e dos Juízes para a Democracia.

Podem ser vistas as participações, entre outras, de Antonio Junqueira de Azevedo, Antonio Carlos Marcato, Rosa Nery, Antonio Hermann Vasconcelos Benjamin, Luiz Antonio Marrey, José Raimundo Gomes da Cruz.

Veja, aqui.