<< Sumário

RESUMO: Este artigo tem como objetivo analisar os posicionamentos dos deputados federais que compõem a Frente Parlamentar da Segurança Pública e a Frente Parlamentar Evangélica, informalmente denominada Bancada da Bala e Bancada da Bíblia, respectivamente. A pesquisa busca a compreensão dos interesses que estão em consonância entre essas duas frentes, dando enfoque para a inclinação de parlamentares evangélicos em torno de questões que envolvem deliberações legislativas mais conservadoras e repressivas, como o discurso de autodefesa através do porte de armas e a mudança na legislação brasileira sobre a redução da maioridade penal. A análise foi realizada através da coleta de informações sobre as propostas legislativas que envolveram estes temas e que foram submetidas à apreciação e votação na Câmara dos Deputados. Ademais, foram feitas entrevistas semi-estruturadas com membros de igrejas evangélicas com o propósito de verificar a opinião de lideranças religiosas sobre o tema da segurança. O artigo também discute o posicionamento dos deputados evangélicos sobre o predomínio do Estado de Israel no Oriente Médio, culminando em um discurso belicista. As inclinações destes parlamentares demonstram os impactos causados pela proeminência de justificativas fundamentalistas e conservadoras que compõem essas pautas legislativas.

PALAVRAS-CHAVE: Segurança pública; Evangélicos; Câmara dos Deputados; Conservadorismo.

DATA DE SUBMISSÃO: 6/10/2018 | DATA DE APROVAÇÃO: 28/10/2018